Conheça os modelos da guitarra Gibson Les Paul

Cras eget sem nec dui volutpat ultrices.

A Gibson Les Paul é uma das guitarras mais cobiçadas do mercado e usada por diversos guitarristas consagrados como Jimmy Page, Gary Moore, Slash, Zakk Wylde, Peter Frampton e outros diversos que agregam o som característico destas guitarras ao seu estilo.

A Gibson Les Paul foi o resultado de uma colaboração de design entre a Gibson Guitar Corporation e o guitarrista de jazz e inventor Les Paul, que contribuiu para o design de suas guitarras.

O modelo Les Paul foi originalmente concebido para incluir dois modelos: o regular (chamado de Goldtop – anos 1952 a 1958), e o modelo Custom, que oferecia algumas melhorias no hardware e um acabamento mais formal na cor preta. De qualquer forma, evoluções na captação, corpo e design do hardware permitiram à Les Paul se tornar uma guitarra com modelos produzidos a longo prazo no mercado das guitarras elétricas de corpo sólido que miravam no ponto chave do preço de cada nível do mercado.

Existe uma grande variedade que distinguem a linha da Gibson Les Paul de outras guitarras elétricas. Por exemplo, em um modo semelhante às Gibsons de corpo oco, as cordas das guitarras Les Paul são sempre inseridas pela parte superior do corpo do instrumento e não pelas costas do mesmo.

gibsons

A Gibson também apresenta uma variedade de cores como Vermelho Vinho, Preto, Branco Clássico, Fire Burst e Branco Alpino. Em adição, os modelos Les Paul oferecem uma variedade de acabamentos e níveis decorativos, uma diversidade de opções de hardware e um conjunto inovador de opções de captadores elétricos, alguns que significantemente impactaram o som da música elétrica.


Goldtop

goldtop

Esta Les Paul de 1952 apresentava dois captadores P-90 de bobina única e uma ponte em estilo trapézio e um cordal, com cordas que eram inseridas abaixo do cordal de aço. O peso e as características de tonalidade de cada Les Paul são muito amplos devido a construção de mogno e maple: maple é duro e tem uma boa madeira, mas era restrito ao tampo sob o mogno mais leve, para manter o peso sob controle.

 

Custom

gcustom

Chamada de Gibson Les Paul Custom, esta guitarra, completamente preta foi apelidada de ‘Black Beauty’. A Les Paul Custom apresentava um topo de mogno para diferenciar o instrumento de seu modelo predecessor ‘Goldtop’. Esta apresentava um novo design da ponte Tune-o-matic e captadores com liga de Alnico V magnético, e P-480, na posição do braço. Em adição, desde 1957 a Custom passou a ser equipada com o novo captador humbucker da Gibson (PAF),8 e mais tarde disponibilizou três novos captadores ao invés de apenas dois. O modelo com 3 captadores manteve a chave seletora de 3 posições, então, não era possível combinar os três captadores. A posição de braço e de ponte foram mantidas mas o seletor da posição média , apresenta uma combinação entre o captador do meio e o da ponte.

A Les Paul Custom de cutway simples foi descontinuada em 1961 e substituída pela guitarra SG (como se sabe) designação para “Solid Guitar”. Esse modelo apresentava a espessura de 1-5/16″ de corpo e um cutway duplo. Ainda há uma grande confusão nos dias de hoje sobre o nome “Les Paul Custom”. Desde que o modelo de cutway simples foi descontinuado, Gisbon tranferiu o nome da Les Paul Custom para esses novos modelos.


Junior

gjunior

Em 1954, para aumentar ainda mais o mercado das guitarras de corpo sólido, a Gibson começou a divulgar a Gibson Les Paul Junior. A Gibson, novamente, estava mirando no público iniciante novamente com o design da Les Paul Junior. Ao longo do tempo este design provou ser eficiente também para o uso profissional.

Houve diferenças marcantes entre os outros modelos de Les Paul e a Les Paul Junior. Por exemplo, embora o contorno de corpo da Junior fosse claramente uma reminiscência do corpo da Les Paul original , o padrão Junior foi caracterizado por seu flat-top de mogno com acabamento tradicional Gibson Sunburst. A Junior foi apresentada como uma opção barata para os consumidores das guitarras elétricas da Gibson: ela tinha um captador P-90 simples, um volume de controle comum e dois controles de tonalidade e uma escala de rosewood não colada ao braço e marcação de bolinha no braço.

 

Mais tarde, em 1965, a Gibson lançou a Les Paul TV Model, que essencialmente era uma Junior que a Gibson chamava de ‘acabamento natural’. Este acabamento era na verdade mais como uma coloração mostarda translúcida amarela através da qual o veio da madeira podia ser enxergado.

A Les Paul Special foi lançada em 1965, apresentando dois captadores P-90 single coil, e acabamento numa variação da guitarra TV Amarela. Em 1959, a Special ganhou o mesmo corte duplo na forma do corpo que a Junior e a TV ganharam em 1958. Entretanto, quando o novo design foi aplicado para os dois captadores da Special, a cavidade para o captador do braço ultrapassou a parte de junção com o braço.

Standard (1958–1960)

gstandard

Em 1958, a Gibson atualizou a Les Paul novamente. O novo modelo manteve a maioria das especificações da Goldtop de 1957, incluindo os captadores PAF humbucker, topo de maple, ponte tune-o-matic com o cordal ou ponte com alavanca Bigsby. A mudança mais significante nos novos modelos foi o acabamento. A cor da Goldtop, usada desde 1952 foi substituída pelo acabamento em Sunburst que já havia sido usado nas guitarras de corpo oco da Gibson assim como nos modelos da Gibson J-45. Para diferenciar da Goldtop dos primórdios, a nova Les Paul era chamada de Standard. Apenas 1.700 desses modelos foram feitos e tornaram-se consequentemente alvo de colecionadores. A produção original encerrou quando em 1961, a Gibson redesenhou a Les Paul apresentando um cutway duplo no corpo, que mais tarde se tornaria a SG. Hoje em dia a Gibson Les Paul é equipada com captadores BurstBucker nos modelos Vintage Original Spec (VOS) e Burstbucker Pro nos modelos mais baratos que carregam o nome ‘Standard’.

Les Paul SG

gsg

Em 1960 a Gibson sofreu um declínio de vendas no mercado de guitarras devido aos seus preços altos e forte competição da Fender, que tinha um modelo com desenho de duplo cutway, a Stratocaster. Em resposta a Gibson modificou sua linha Les Paul. Nessa mudança de 1961 as guitarras Les Paul se tornaram mais finas e muito mais leves do que seus modelos iniciais, com dois cutways afiados e um sistema de alavanca.Entretanto o redesenho foi feito sem conhecimento de Les Paul. Quando o músico viu a guitarra, pediu a Gibson que retirasse seu nome do instrumento e rompeu com a companhia. Apesar dessas separação ter ocorrido em 1960, a Gibson tinha um estoque extra de logotipos “Les Paul” e outros materiais e dessa forma continuou a usar o nome de Les Paul até 1963.Nesse ponto o nome da guitarra SG finalmente mudou para “Gibson SG”, que era uma abreviação para “Solid Guitar”.Em adição a linha SG , Gibson continuou com seus lançamentos de guitarras mais baratas como as Jrs e as Specials (e as Melody Makers) com um novo estilo de corpo. Essas junto com as Gibson Firebird , foram os modelos padrões de corpo sólidos da Gibson até a reintrodução da Les Paul no mercado de guitarras em 1968.

Graças ao trabalho e influência de Richards, Clapton, Bloomfield, Green, Taylor, Beck, e Jimmy Page em meado dos anos 60, a demanda por guitarras Les Paul começou a crescer. Respondendo a influência e ao crescimento da pressão do público, Gibson reintroduziu a Les Paul de cutway simples em 1968.

Deluxe

gdeluxe

A Deluxe estava entre as “novas” Les Pauls de 1968. Esse modelo apresentava “mini-humbuckers”, também conhecidos como humbuckers “Nova York”, e não foi popular no começo. Os captadores mini-humbuckers inseridos no pré-entalho da cavidade dos captadores P-90 usando um anel adaptador desenvolvido pela Gibson (na verdade apenas um recorte de cobertura do captador P90) afim de utilizar o fornecimento de mini-humbuckers que a Epiphone deixou desde que a Gibson mudou a produção da Epiphone para o Japão. A Deluxe foi apresentada no final de 1968 e ajudou a padronizar a produção entre as Gibson Les Paul construídas nos Estados Unidos.

Em 1978 a Les Paul Pro Deluxe foi apresentada. Essa guitarra apresentava captadores P-90 no lugar dos “mini-humbuckers” do modelo Deluxe, uma escala escura, braço de maple, corpo em mogno e hardware cromado. Ela vinha nas cores Preta, Cherry Sunburst, Tobacco Sunburst, ou acabamento dourado.

Studio

gstudio

O modelo “Studio” foi introduzido no mercado em 1983 e continua em produção. Essa guitarra era destinada para o músico de estúdio, portanto as características da Les Paul Studio foram concentradas na saída de som ideal. Esse modelo manteve somente os elementos da Gibson Les Paul que contribuiram com a tocabilidade e som, incluindo o topo de carved maple e a mecância padrão , além do hardware eletrônico. Entretanto o design da Studio omitia várias ornamentações estéticas da Gibson que não afetavam a qualidade do som, incluindo a exclusão do binding no corpo e braço. As duas exceções notávies a isso foram a Studio Standard e a Studio Custom. As primeiras Studio de 1983 a 1986, com exceção das Studio Standard e Studio Custom, foram feitas com corpo de alder no lugar de mogno/maple. As Studio atuais vem com corpo de mogno com camaras e também com maple ou topo de mogno. As guitarras de entrada, Les Paul Studio “Faded” , tem um corpo de mogno com camaras e um tpo com acabamento em Satin e é a mais barata das Gibson feitas nos Estados Unidos.

Modelos Custom Shop

gcustomshop

Com a crescente popularidade das guitarras Les Paul, centenas de imitações não licenciadas e versões ilegais tinham aparecido no mercado. Entretanto devido a falha na legislação dos Estados Unidos para lidar com a violação de patentes e restringir as vendas de importação, imitações de outros países causaram problemas ligas e financeiros para a Gibson Guitar Corporation. E também, outro problema enfrentado foi a existência de cópias de alta qualidade da Vintage Les Paul.

Les Pauls Modernas

Em Janeiro de 1986, Gibson mudou de proprietário e começou a fabricar uma grande variedade de modelos da Les Paul para atender as diferentes necessidades dos usuários. Nos anos 80, também foi o encerramento de muitas características de design que tornaram a Les Paul clássica, incluindo a junção e o braço de maple. Entretanto, devido a demanda de consumidores, a guitarra Gibson Les Paul oferece hoje um grande leque de opções, que vão desde guitarras equipadas com components eletrônicos digitais modernos, re-edição de modelos clássicos construídos para coincidir com as especificações das primeiras guitarras produzidas entre 1952 a 1960.

Guitarras de Les Paul

Desde a sua morte em Agosto de 2009, Les Paul tocava sua guitarra no palco, semanalmente, em Nova York. Paul preferia sua Gibson “Redording” de 1972 , com diferentes componentes eletrônicos e uma peça de mogno no corpo e que, como bom inventor que era, ele já havia a modificado bastante através dos anos.A alavaca Bigsby implantada era a mudança mais visível, embora suas guitarras anteriores fossem embutidas com alguns efeitos como o “Les Paulverizer”.

Por uma declaração feita por Les Paul no “Chasing Sound”, o “Les Pulverizer” foi um boato com relação ao efeito real que está sendo fornecido via multitrack recording. Les Paul é também um pioneiro na gravação em estéreo e na gravação com faixas múltiplas.15

Epiphone Les Pauls

gepiphone

A Epiphone, subsidiária da Gibson, faz cerca de 20 modelos diferentes da Les Paul, muitas são cópias próximas aos modelos feitos pela Gibson. Produzidas fora dos Estados Undios, as Epiphone Les Pauls são feitas com as madeiras mais comumente disponíveis e têm um nível de detalhamento menor que os modelos da Gibson, e como resultado, são vendidas por um preço mais baixo.A Epiphone Guitar Company, pertence à Gibson Guitaras desde os anos 50. Uma vez que a Epiphone foi comprada pela Gibson, rapidamente começou a produzir suas cópias de modelos clássicos da Gibson com uma menor qualidade.

A Epiphone atualmente produz muitos modelos das Les Paul incluindo os modelos “de entrada”, como ‘Les Paul Special II’ que é geralmente feita de basswood com top em veneer, um braço parafusado ao corpo (com marcação em bolinha no lugar dos trapézios tradicionais), sem binding e componentes eletrônicos mais simples.

Epiphone também produz muitos modelos menos comuns das Les Paul assim como as “Les Paul Goth”, “Les Paul Goldtop”, “Les Paul Ultra”,”Les Paul Custom”, “Les Paul Black Beauty”, “Les Paul Prophecy Series”, “Zakk Wylde Custom Les Paul Moodel”, “Slash signature Les Paul Models” e as “Les Paul Studio”, e mais atualmente a “Joe Bonamassa ’59 Goldtop Les Paul”

Gibson Robot Guitar

grobot

Em 2007, Gibson anunciou a idéia de criar uma Les Paul computadorizada, apelidade de “Robot Guitar”. Ela foi lançada em 7 de Dezembro de 2007. A guitarra tem um computador integrado dentro do seu corpo através de um knob com “controle master” perto do knob de volume que pode ser puxado pra fora, virado, ou pressionado para emitir diferentes comandos para a guitarra.Uma das características mais notáveis é a habilidade de afinar a guitarra para afinação padrão simplesmente puxando o botão de controle e dedilhar a guitarra, enquanto o ajuste de afinação é feito. Outro uso do knob de controle mestre é capaz de colocar a guitarras em afinações alternativas, como drop D, pressionando o controle de knob para alcançar a configuração. A nova Les Paul tem um acabamento Custom Silverbust Blue.

Gibson Dark Fire

gdarkfire

Gibson anunciou uma nova guitarra interativa computadorizada que produzisse mais sons, nomeada de ‘Dark Fire’ Ela foi lançada em 15 de Dezembro de 2007. A guitarra tem um computador intregado ao corpo e é controlada pelo “Knob de Controle Mestre” (MCK), O MCK permite guitarristas, a habilidade de mudar os captadores e bobinas, ajustar cada som e afinação automaticamente e simultaneamente, mesmo durante a execução de alguma música. Como a Robot, a Dark Fire apresenta a habilidade de afinar a guitarra , entretanto, como melhora sobre a Robot, o guitarrista pode afinar até 500 vezes por troca de bateria.Usando a “Tecnologia de Som Camaleão” (Chameleon Tone Technology), Gibson anuncia que essa guitarra ira produzir cada som de guitarra possível. Em adição para melhorar e avançar as opções de afinação, a guitarra tem três tipos de captadores, que incluem: Burstbucker (humbucker), um P-90 single coil e uma ponte acústica que permite misturar sons orgânicos a sons originais.

Gibson Dusk Tiger

gdusktiger

Gibson tem feito outra guitarra pertencente a Robot Series: a Dusk Tiger. Essa Terceira guitarra robô é mais leve, com afinadores e suporte ao editor de som camaleão (o que significa que você pode criar seus próprios sons modelando o tom camaleão).

 

 

 

Login

Bem-vindo! Faça o login em sua conta

Lembrar de mim Esqueceu sua senha?

Lost Password