Dicas para montar seu Home Studio

Cras eget sem nec dui volutpat ultrices.

O sonho de todo guitarrista, além de ter as melhores guitarras é montar o seu próprio Home Studio. Com a tecnologia cada vez mais avançada, guitarristas, arranjadores e produtores musicais ficam encantados com a facilidade de novos aparelhos voltados para gravação digital, bibliotecas de instrumentos virtuais, plugins e pela simplicidade de registrar idéias com grande qualidade sonora. Foi pensando nisso que o Guitar Shred elaborou essas dicas para que você saiba o que é preciso para montar o seu..

Veja os equipamentos necessários:

1- Computador

macbook

Os computadores e laptops estão cada vez mais acessíveis às pessoas e a mobilidade e praticidade tornam o sonho do Home Studio cada vez mais possível. Mas qual computador deve-se ter para operar em seu Home Studio? Computadores como PCs e Macs, possuem ambos requisitos para rodar a maioria dos softwares de gravação encontrados no mercado e além do mais, são compatíveis com a interface de áudio. Na hora de optar entre um PC ou Mac, vale salientar para que finalidade deseja montar seu Home. Se for apenas gravações caseiras, sem fins de produção musical, os PCs antedem os requisitos básicos. Porém se quiser uma gravação profissional será preciso investir um pouco mais e aderir a plataforma Mac.

A superioridade dos Macs não estão somente em sua configuração de hardware, mas também nos softwares utilizados para gravações. A maioria dos estúdios profissionais utilizam esta plataforma, podendo finalizar seu trabalho que inicialmente foi gravado em “seu” Home Studio. Mas os usuários de PCs podem converter o áudio apra que os sistemas possam interagir e o trabalho ser consolidado na plataforma Mac de um studio profissional. O programa “Pro Tools” (software de gravação e edição do Mac), por exemplo, lê qualquer tipo de arquivo de áudio. Os PCs possuem suas vantagens como preços mais baixos e programas que podem ser baixados gratuitamente pela internet. Vale a pena lembrar que o PC precisa ter uma configuração muito boa e atualizada para rodar os programas de áudio e portanto, dependendo do que se gaste para fazer uma máquina excelente, seria melhor comprar um Mac Book Pro.

2- Interface de áudio

maudio

Entende-se por interface de áudio qualquer equipamento que permita a entrada e saída de áudio no computador. Existem três categorias de interface, que são as do tipo cartão PCI, instaladas dentro dos computadores desktop, as conectadas via portas USB e FireWire, padrões das interfaces atuais. Esta última pode transformar seu laptop em uma unidade móvel de gravação. A pergunta que fica é – se todos os computadores já possuem placa de áudio interna, para que serve essas interfaces? As placas internas funcionam bem apenas para ouvir MP3 e músicas da internet. Para gravação é preciso ter estas placas externas que eliminam ruídos, também conhecidos como latência, que é o intervalo de tempo em que o instrumento é tocado e sua resposta que demora para ser reconhecida no computador e além do mais, otimizam a resolução sonora. 

Outro ponto importante é que para gravar instrumentos como guitarra, baixo, teclado é preciso de cabos P10 e as placas internas, utilizam apenas a P2, perdendo qualidade e aumentando ruído, perdendo a nitidez sonora, tornando impossível conseguir uma boa entonação e timbre. Uma boa dica para interface de áudio seríam os aparelhos da M-AUDIO de dois canais, ROLAND/EDIROL, TASCAN, MOTU, que já são suficientes para gravações MIDI.

 

3- Software

software

Existem diversos programas e plugins disponíveis para gravações. Entre eles se destacam o Pro Tools, Logic, Ableton Live, Nuendo, Reaper, Cubase e Sonar. Estes são os mais conhecidos e encontrados para plataforma Mac e PC. Estes programas, basicamente substituem a mesa de som e o gravador analógico, além de possuir recursos MIDI (Produzem sons de instrumentos virtuais e sons sintetizados, com recursos de mixagem). 

Muitos guitarristas na hora de produzir uma música, precisa utilizar a ajuda desses recursos MIDI, para criar um playback que contenha bateria e baixo. Alguns programas utilizados para a criação de bateria é o ADDICTIVY DRUMS ou também, o EZ-DRUMMER, que simula o som exato das peças de uma bateria, além de programar as batidas ou escolher rítimos prontos para compor uma música em diversos estilos musicais.

 

4- Monitores de Referência

monitores

Para você usar como fonte sonora, deverá recorrer ao par de monitores de referência. Com eles, terá o áudio mais próximo do que está sendo gravado, para que possa fazer os ajustes e correções na frequência certa, pois por não serem timbradas e terem um som flat, poderão perceber cada instrumento e fazer os acertos e correções em cada faixa de gravação, possibilitando melhor a mixagem. 

Nos estúdios profissionais são muito usados monitores Yamaha, Mackie, Tanoy e Genelec. São monitores mais caros, porém, existem outros monitores como KRK Rokit 5, que atendem perfeitamente para um Home Studio. Existe um fator muito importante para levar em consideração, que é a acústica do ambiente. Faz muita diferença, principalmente se o instrumento gravado estiver com microfonação.

 

5- Microfone

microfone-300x177

Existem diversas categorias de microfones, porém os mais utilizados em home studio são os condensadores, que possuem fidelidade sonora maior, trabalhando numa faixa de frequência superior, captando mais detalhes. Um exemplo básico de microfones condensadores é o AKG 414. O outro tipo são os microfones dinâmicos, que funcionam por indução eletromagnética, pois não precisam de alimentação própria, com alto sinal de saída e são usados em palcos. Dois exemplos dos dinâmicos são Shure SM 57 e o SM 58. 

Existe uma grande variedade de microfones condensadores e dinâmicos, variando preços de 100 a 10 mil reais. O que importa é você ter a noção de que valem cada centavo e se você quiser investir em uma boa fonte sonora, não será barato, mas garantirá uma excelente captação do seu áudio. Um microfone muito usado para gravar guitarra limpa é o AKG 414, por oferecer boa resposta de frequeência nos graves e agudos, além de ser excelente para voz e percussão. Existem diversas marcas exlecentes para você conferir, como os microfones da Behringer, Neumann, Audio-Technica, Samson e Blue. Os preços são bastante variados também.

 

6- Controladores

controladores-300x168

Pelo controlador são inseridas as notas no software, tratadas como informações MIDI, podendo adiquirir timbres de acordo com o sampler escolhido. Normalmente são aqueles teclados pequenos com duas ou três oitavas. Com ele você apenas toca o teclado e grava com o timbre que desejar e ainda pode alterar futuramente. É um dispositivo que faz a ponte entre o usuário e o software. Também pode ser uma mesa de faders digitais para controlar o Pro Tools nas mixagens de uma música. Se você não é tecladista, basta um controlador de duas oitavas, que além do mais, facilita a gravação de instrumentos virtuais. 

Os controladores são ligados via USB ou MIDI e não são conectados à interface, mas no próprio computador. A interface e o Daw ajudam a eliminar a latência. Os controladores otimizam também o tempo para montar, por exemplo cada peça de uma bateria. Sem ele teria que ser feito pelo teclado do computador ou pelo mouse e isso levaria mais tempo para executar. Existem diversas marcas para teclados controladores, que variam entre R$ 1.400,00 a R$ 12.000,00 em média.

 

 

 

Login

Bem-vindo! Faça o login em sua conta

Lembrar de mim Esqueceu sua senha?

Lost Password